sábado, 30 de janeiro de 2010

UNIDADE DE INTERNAÇÃO E UNIDADE DO PACIENTE/UNIDADE DE INTERNAÇÃO - E6N

Podemos dizer que a unidade de internação é o conjunto de elementos destinados à acomodação do paciente internado, que engloba facilidade adequada à prestação dos cuidados necessários a um bom atendimento. A unidade pode apresentar alterações de área física, dependendo da forma de agrupar pacientes (quatro / enfermaria), do tipo da complexidade e especialidades. Por exemplo: Unidade de Terapia Intensiva e berçário.
Essa unidade tem os seguintes objetivos: proporcionar ao paciente um ambiente adequado à sua rápida recuperação e oferecer à equipe de enfermagem condições para um bom desempenho de suas funções.
Cada hospital possui características próprias quanto à estrutura física e às rotinas de funcionamento; porém, existem elementos básicos que são comuns e indispensáveis a qualquer tipo de unidade de internação, listados a seguir:
• Quarto destinado à internação, com capacidade para 1 ou 2 leitos;
• Enfermaria destinada à internação, com capacidade para 3 a 6 leitos;
• Posto de enfermagem, destinado à execução de atividades técnicas específicas e administrativas;
• Rouparia destinada à guarda de roupa proveniente da lavanderia;
• Sala de utilidade ou expurgo: unidade destinada à limpeza, desinfecção e guarda dos utensílios utilizados na assistência ao cliente (comadre, papagaio);
• Copa destinada à distribuição dos alimentos e ao preparo eventual de pequenas refeições do paciente;
• Banheiro dos pacientes, que pode ser individual (quarto/enfermaria) ou coletivo (no corredor central da unidade);
• Banheiro de funcionários.
Dependendo da estrutura organizacional c/ ou da especialidade médica do hospital, a unidade de internação poderá ter as seguintes denominações: unidades de internação de clínica médica; clínica cirúrgica; unidade feminina ou masculina; unidade de tratamento intensivo; unidade de moléstias infecciosas etc.

Unidade do Paciente
A unidade individual do paciente consiste no espaço físico e no mobiliário necessário para sua acomodação durante a internação. Esse conjunto é composto por: cama hospitalar com colchão, mesa de refeição, mesa de cabeceira, suporte de soro escadinha, cadeira, ponto de oxigênio, ar comprimido, campainha, ponto de vácuo e luz de cabeceira.
Limpeza da Unidade do Paciente
É a técnica de limpeza e desinfecção do mobiliário e do material que compõe a unidade do paciente, visando proporcionar conforto, segurança e bem-estar ao paciente, diminuindo o risco de infecções pela diminuição dos microorganismos e das sujidades existentes no ambiente hospitalar.
Pode ser duas situações: limpeza diária ou limpeza concorrente e limpeza da unidade terminal. A limpeza imediata é a realizada imediatamente após intercorrência. A limpeza de manutenção ocorre entre a concorrente e o terminal.
Limpeza diária ou limpeza concorrente
Realizada diariamente após a arrumação da cama, consiste na limpeza de parte do mobiliário da unidade do paciente, observando os seguintes cuidados:
• Explique o procedimento ao paciente;
• Lave as mãos;
• Prepare o material: pano úmido para limpeza e luva de procedimento;
• Abra porta e janelas para renovar a ar ambiente;
• Calce as luvas;
• Passe o pano úmido na cabeceira e nos pés da cama;
• Limpe a mesa de refeição e mesa de cabeceira;
• Retire os objetos da mesa de refeição e proceda à limpeza;
• Recoloque os objetos nos seus devidos lugares;
• Retire as luvas e lave as mãos;
• Mantenha o material em ordem.
Limpeza de unidade terminal
Realizada após alta ou transferência do paciente e em situações como permanência prolongada do paciente na unidade e óbito. Consiste na limpeza de todo o mobiliário da unidade, incluindo teto, paredes e tudo que houver nelas e piso (é realizada pelo auxiliar de limpeza).
Procedimentos para limpeza de unidade
a. Lave as mãos.
b. Providencie o material necessário (jarro com água, bacia, balde, sabão, panos de limpeza e luvas).
c. Leve o material à unidade.
d. Abra porta e janelas para renovar o ar ambiente.
e. Desocupe a mesa de cabeceira.
f. Calce as luvas.
g. Retire a roupa suja e a coloque no hamper, evitando movimentos bruscos.
h. Coloque o material sobre a cabeceira.
i. Coloque a balde sobre a escadinha.
j. Limpe a mesa de cabeceira e a mesa de refeição por dentro e por fora.
k. Limpe um dos lados do travesseiro e coloque-o sobre a mesa de cabeceira (mantendo parte limpa sempre em contato com parte limpa).
l. Abra o impermeável sobre o colchão e limpe a parte exposta. Dobre o impermeável, limpe e coloque sobre o travesseiro (obedecendo ao princípio de parte limpa sempre em contato com parte limpa) e limpe o restante do impermeável (evitar sujar as partes limpas).
m. Limpe a parte superior e lateral do colchão, no sentido da cabeceira para os pés da cama; dobre-o e limpe a parte exposta.
n. Vire o colchão e limpe a outra metade.
o. Limpe a cabeceira da cama, o estrado.
p. Limpe as pernas da cama e o estrado.
q. Coloque o material de limpeza sobre a escadinha.
r. Limpe a cadeira e a escadinha (coloque a balde sobre o pano para limpar a escadinha).
s. Reposicione o mobiliário da unidade, recolha leve ao expurgo e retire a sujidade com água e sabão.
t. Lave o material e encaminhe a Central de Material de Esterilizado (seguindo a rotina do local).
u. Retire as luvas e lave as mãos.
v. Mantenha o material em ordem no local.
Observações importantes
• Realiza movimentos únicos e amplos, em um só sentido, do distal para o proximal, do mais limpo para o mais sujo;
• Troque a água sempre que necessário:
• Use a mecânica corporal.
Na maioria dos hospitais cujo serviço de higiene é terceirizado, é função do auxiliar de limpeza fazer a limpeza terminal nos casos de alta, transferência e óbito do paciente.
Arrumação de cama
É forma padronizada de distribuir e ordenar a roupa hospitalar, visando proporcionar conforto e segurança ao paciente, sendo essencial na manutenção e na recuperação da saúde.
Existem três tipos de arrumação de cama, de acordo com as finalidades: cama fechada, cama aberta e cama de operado.
Cama fechada
Feita após a limpeza terminal, para aguardar a chegada de um novo paciente.
Procedimentos para a arrumação de cama fechada:
a. Providencie o material necessário: 2 lençóis, 1 cobertor (optativo), 1 lençol móvel, 1 impermeável (optativo), 1 colcha, 1 travesseiro, 1 fronha e hamper;
b. Coloque a cadeira aos pés da cama e, sobre ela, o travesseiro e a fronha. A seguir, coloquem no espaldar da cadeira as roupas de cama, dobradas na ordem em que será usada, colcha, cobertor, sobre lençol ou lençol de cima (o que protege o paciente), lençol móvel, impermeável e lençol de baixo (o que protege o colchão).
c. Comece primeiro por um dos lados da cama.
d. Pegue o lençol de baixo, coloque-o no centro do colchão (fazendo corresponder à dobra central do lençol ao centro do colchão), ajeite-o e faça a dobra dos cantos, prendendo-o por baixo do colchão.
e. Estenda o impermeável e o lençol no centro da cama e prenda-os por baixo do colchão (as costuras e bainhas do lençol deverão ficar voltadas para os pés).
f. Coloque o sobre lençol de forma que o barrado fique rente à cabeceira da cama.
g. Coloque o cobertor (opcional) e a colcha mais ou menos 40 cm abaixo da cabeceira, prendendo-os juntamente com o sobre lençol aos pés da cama, por baixo do colchão, utilizando a dobra de canto. As laterais das três peças devem ficar soltas.
h. Coloque a fronha ao travesseiro, posicionando-o de encontro à cabeceira da cama (abertura da fronha deve ficar no sentido oposto à entrada do quarto ou da enfermaria).
i. Posicione a cadeira no sentido oposto à cabeceira.
j. Passe para o outro lado e proceda da mesma maneira, seguindo a seqüência da disposição das roupas de cama.
Cama aberta
Feita diariamente durante a permanência do paciente na unidade, utilizando o mesmo material da cama fechada. Entretanto, devemos considerar duas situações de arrumação de cama aberta: sem paciente ou com paciente.
• Sem paciente:
o Retire a roupa de cama usada e coloque-a no hamper.
o Coloque a roupa limpa na mesma seqüência utilizada para a cama fechada (pode-se aproveitar o mesmo impermeável).
o Proceda à arrumação de acordo com a técnica utilizada para a cama fechada, com uma diferença: faça uma dobra em diagonal com o lençol, o cobertor ou a colcha.
o Troque a fronha e mantenha o travesseiro sobre a cama.
• Com paciente acamado
o Solte a roupa da cama.
o Retire a colcha, coloque-a no hamper, retire o cobertor e disponha-o juntamente com as roupas de cama limpas no espaldar da cadeira, deixando o paciente somente com o sobre lençol.
o Peça a colaboração do paciente, orientando-o quanto às mudanças de posição necessárias para colocar as roupas. Vire-o para o lado oposto e á cadeira com as roupas de cama.
o Dobre as peças de roupa, deixando exposta a metade do colchão.
o Estenda as roupas limpas, seguindo a seqüência: o sobre lençol deve ficar na parte lateral da cama.
o Vire o paciente para o lado limpo, retirando o sobre lençol sujo e simultaneamente colocando o limpo (colocar o lençol sujo no hamper).
o Remova o lençol móvel e o lençol de baixo e coloque-os no hamper.
o Complete a arrumação da cama.
Cama de operado
Preparada para receber pacientes submetidos a cirurgia. Para arrumar a cama de operado, deve ser utilizado o mesmo material da cama fechada, acrescentando mais um lençol. A seqüência de passos é a seguinte:
a. Retire a roupa de cama usada e coloque-a no hamper.
b. Dobre a roupa de cama usada e coloque-a no espaldar da cadeira na ordem de uso.
c. Coloque o lençol de baixo, o impermeável e o lençol móvel, de acordo com a técnica de cama fechada.
d. Coloque o lençol sobre o cobertor e a colcha, que devem ficar soltos. A parte da cabeceira e a dos pés da cama deverá ser dobrada, e a parte lateral deverá ser enrolada.
e. Dobre o lençol extra em forma de leque e coloque na cabeceira (para proteção do lençol de baixo no caso de vômito ou salivação excessiva).
f. Coloque o travesseiro verticalmente aos pés da cama ou sobre a cadeira.
Observações importantes
• Evitar o contato das roupas de cama com o uniforme e o mobiliário.
• Não arrastar nem colocar as roupas de cama no chão;
• Não sacudir as roupas de cama;
• Não alisá-las, e sim ajeitá-las pelas pontas;
• Em dias de frio, manter o paciente aquecido com a colcha e/ou o cobertor;
• Quando houver necessidade de dar nó no lençol de baixo, não esquecer de desfazê-lo quando retirar o lençol da cama;

Um comentário:

Anônimo disse...

suscinto e esclarecedor.

Arquivos